2013-07-18-17.52.55

Somos uma sala de artes marciais europeias

Gallaecia in Armis é uma sala de Artes Marciais Históricas Europeias (HEMA, polas siglas em inglês).

Practicamos sistemas de combate da tradiçom occidental com uma aproximaçom de arte marcial, antes que desporto: o nosso objectivo nom é ganhar competiçons, mas aprender a técnica que permitia sobreviver a confrontos reais em diferentes contextos. Fazemos isto desde uma perspectiva moderna e segura.

Adaga - Fotógrafo: José Canedo 2014

Utilizamos proteçons adequadas (carautas, luvas, casacas acolchoadas) e simuladores de armas históricas (espadas, escudos, adagas, armas de haste) coas proporçons e peso adequados. Também practicamos combate a mao baleira.

Tomamos como referência tratados escritos há séculos por autores que viverom e morrerom polas armas que estudamos, ou bem as tradiçons vivas que chegarom até o pressente: o Jogo do Pau, o Kunst des Fechtens, a espada e borquel do Codex Walpurgis ou a Verdadeira Destreza som alguns exemplos.

Nom somos, portanto, uma sala de esgrima desportiva ou de recriaçom histórica. Tampouco é a esgrima escénica a nossa atividade central, embora os conhecimentos que temos no uso das armas permitem-nos ofertar aulas de esgrima escénica como serviço.

IMG_20160713_222012

Exames de Verdadeira Destreza 2016 na Gallaecia in Armis

[…]E assí a maior causa do desacerto que há nos professores desta ciência, é o nom ter advertido que os movimentos naturais do home som os primeiros que se lhe devem quitar para lhe introduzir os verdadeiros “atalhos”, e movimentos […] É o maior temor que tenho, e a maior dificuldade que acho, por ver que platicando com muitos que se tenhem por “destros”, custa-me muito tempo, e trabalho reduzi-los, e ajusta-los a esta ciência.

[…] Aos homes que mais fazil aprendo, e me comprendem som os que nunca forom ensinados.

Método de enseñanza de Maestros,
Luís Díaz de Viedma

A passada quarta-feira, a aula de espada roupeira esteve dedicada ao exame de passo para o primeiro nível na Verdadeira Destreza.

IMG_20160713_221226

Parabéns a Marina, Álvaro e María, que sostenem as suas novas insígnias de nível.

O exame consistiu numa série de perguntas teóricas e práticas. As aspirantes devia conhecer as bases teóricas da Destreza e saber executar um atalho e um movimento de conclussom, entre outras questons.

IMG-20160714-WA0055

O sistema de níveis está a ser desenvolvido pola Gallaecia in Armis com o propósito de estabelecer uma série de fitos ou objectivos concretos para as estudantes, servindo assim de mecanismo de avaliaçom da própria aprendizagem e de elemento motivador face ao progresso no estudo da disciplina.

Captura de pantalla de 2014-10-09 17:22:18

Acrescentados vídeos ao nosso YouTube

Provavelmente deviamos gravar e publicar no nosso canal de YouTube mais videos dos treinos em todas as quatro disciplinas —Jogo do Pau, Espada Roupeira, Espada Longa e Espada e Borquel— que na atualidade ensinamos na Gallaecia in Armis.

A realidade é que temos permanentemente esse projecto mas continua a ser adiado pola realidade do dia-a-dia: preferimos dar aulas e treinar! Porém, aqui vamos deixar-vos um par de gravaçons das aulas de espada longa que exemplificam parte do que nelas fazemos.

Regra 1 do Zufechten

Este exercício, que chamamos de «regra» seguindo a tradiçom galego-portuguesa documentada, por exemplo, no Oplosophia, Manuscrito da Espada, Lições de Marte ou nas Lições da Espada Preta (livros todos publicados e disponíveis através da AGEA Editora, o selo editorial das salas galegas de HEMA) é similar às katas das artes marciais orientais: uma sequência de movimentos pensada para trabalhar a memória muscular e a forma técnica.

Esta «Regra 1 do Zufechten» inclui os movimentos mais básicos para se iniciar no Kunst des Fechtens, e é ademais reversível (quer dizer: uma vez completada desde o Vom Tag direito, ao girar no sítio pode-se fazer o caminho de volta desde o Vom Tag esquerdo). A sequência (desde a direita) é:

[ Partindo de Vom Tag na direita]

  1. Oberhau direito longo (quase Scheittelhau) + passo recto
  2. Abnehmen e Oberhau (quase Zornhau) esquerdo + passo transversal
  3. Unterstich (estocada desde Pflug) direito de punho + compasso recto
  4. Durchwechseln + Unterstich (estocada desde Pflug) esquerdo + passo recto
  5. Defesa (pseudo-Kron) na direita + passo estranho
  6. Defesa (pseudo-Kron) na esquerda + passo estranho
  7. Unterhau esquerdo a Ochs direito + passo de roda
  8. Unterhau direito a Ochs esquerdo + passo de roda
  9. Oberhstich (estocada desde Ochs) esquerdo de punho + compasso recto
  10. Winden a Ochs direito + Oberhstich (estocada desde Ochs) direito + passo recto

Desde aqui, é possível girar no sítio e ficar assim em Vom Tag esquerdo, desde o que podemos fazer a Regra com lateralidade invertida.

Zornhau como Vorschlag e técnicas relacionadas

Este outro vídeo é uma explicaçom que gravamos para partilhar ideias com camaradas da HEMA-Brasil: recolhe várias das técnicas que estivemos a trabalhar no ultimo trimestre do curso passado: Zornhau empregado no Vorschlag, e algumas possibilidades que de aí derivam (Zornort, Duplieren, Mutieren, Umbschlagen). Pode dar uma mostra de como o jogo da espada longa depende da força por trás do Binden (o contato entre as espadas) e o lugar em que este se produz.

tonpuey-esgrima-cenica

Seminários de Esgrima Cénica 2015

Mais um ano, trazemos-vos uma série de seminários de esgrima cénica ministrados por Ton Puey, arranjados em várias fins de semana com diferentes graus de experiência.

Estám orientados a mulheres e homens interessadas nas artes cênicas (teatro, dança, actuaçom para cinema e espetáculos de acçom, etc) de qualquer idade. Nom é necessária experiência prévia.

Aula de esgrima cénica em 2014

Aula de esgrima cénica em 2014

 

Ton Puey é um reconhecido instrutor de esgrima histórica federado na Asociaçom Galega de Esgrima Antiga. Leva perto de 10 anos ministrando aulas para a AGEA e para diversos coletivos internacionais na Galiza, Espanha, Portugal, Viena, Dijon, Roma, Florencia, Deltf ou Barcelona, entre outros lugares. Complementa a sua prática das artes marciais históricas europeias com a realizaçom de espectáculos de combate cênico para feiras medievais e produçons áudio-visuais.

O numero de pessoas atendentes é limitado.

→ Perguntas e matrícula: seminarios@gallaeciainarmis.info

Mais informaçom e currículo completo de Ton Puey.

Aula de esgrima cénica em 2014

Aula de esgrima cénica em 2014

Aula de esgrima cénica em 2014

Aula de esgrima cénica em 2014

Captura de ecrã de 2015-08-17 16:53:23

Instrutivo: fabricar um borquel côncavo com prato da IKEA

Embora existem bons fabricantes de espadas (longas e de mão, mas nem tanto para a espada roupeira, pelo menos nas características ótimas para a prática da Verdadeira Destreza) nom é frequente encontrar borqueis ofertados nas páginas dos mesmos, ou noutras páginas especializadas em equipamento de HEMA (podedes consultar algumas recomendaçons na nossa página de links).

Exemplo de borquel metálico à venda em TheTimeSeller.

Exemplo de borquel metálico à venda em TheTimeSeller.

Para além disto, os poucos borqueis que se acham à venda som com frequência de aço, que nem é o material ótimo para a prática que fazemos na Gallaecia in Armis. Outras vezes vende-se apenas o umbo (a peça metálica central), que também é relativamente simples de criar na casa, até com forjado «em frio».

Por isto, é frequente para quem estuda espada e borquel ver-se na obriga de fabricar a sua própria ferramenta. O companheiro Iago Santalizes vem assim de acrescentar à seçom de documentos da página de Espada e Borquel um instrutivo onde explica como fabricar os borqueis de treino que empregamos na SCEA — equivalentes óptimos dos empregados na altura do Codex Walpurgis — partindo de um umbo e um prato de madeira comprado no IKEA.

Descarrega o instrutivo para fabricar o borquel [PDF]

Se decidides segui-lo instrutivo, partilhai com nós as imagens dos vossos resultados enviando-as à nossa página do Facebook!

Borquel do Iago, acabado.

Borquel do Iago, acabado.

Borqueis do Antom e do Denís, em uso.

Borqueis do Antom e do Denís, em uso.

Jogo do Pau documentado na Galiza desde o S.XVIII

Adquirida cópia do «A Esgrima Nacional»

Image008Recolhido na colectânea Lisboa Moderna [Livraria Editora Viuva Tavares Cardoso – Lisboa, 1907], o artigo titulado «A Esgrima Nacional» foi originalmente publicado no jornal Diário da Manhã em 1883. Nele o autor relata em várias partes a origem, história e realidade do Jogo do Pau no S.XIX, e estabelece as origens da escola de Lisboa em mestres Galegos.

A Gallaecia in Armis vem de comprar à livraria Manuel Ferreira, a quem ficamos obrigadas polas atençons, uma cópia de essa ediçom original.

Deve ser analisado desde a nossa actual atitude cientifica e os conhecimentos históricos que agora temos –é, após de todo, uma narrativa romanticista, mais interessada na construção da identidade nacional portuguesa que em fazer uma análise histórica fiável. Mas trata-se dum documento que estabelece sem género de dúvida a pratica, pelo menos desde o início do S.XIX, do Jogo do Pau na Galiza a um nível de generalidade e qualidade suficientes para ser qualificado de «escola» própria com mestres entre «os mais dextros que havia em Lisboa».

Image004

A Gallaecia in Armis trabalha na recuperaçom moderna do Jogo do Pau na Galiza, treinando regularmente essa disciplina. Entendemos que se trata de uma arte marcial mais da tradiçom ocidental, escassamente registada –face a esgrima da espada e outras armas «nobres»– pola sua origem popular, com elementos próprios mas comparável a outros estilos existentes ou extintos como o Juego del Palo canário, as variedades do quarterstaff das Ilhas Británicas ou os diversos vara-paus e bastons da Arte Athletica de Paulus Hector Mair, por dar alguns exemplos.

Em esse empenho, recolhemos experiência e tradiçom de pessoas idosas que lembram, ainda hoje, treinar Jogo do Pau os domingos depois de missa, na eira da igreja, ou a figura do «varredor de romarias» presente nas boas festas. Porém, achamos também fundamental indagar nos registos textuais que pudemos achar, e assim remontarmos-nos o mais atrás possível nas origens de essa arte marcial.

Esta recente adquisiçom de uma cópia original do Lisboa Moderna permite, assim, acrescentar a nossa biblioteca com um registo notável das artes marciais galegas.

Image014

Aula de Jogo do Pau no VII Encontro Galego de Esgrima Antiga

O passado 11 de Abril o grupo de estudo de Jogo do Pau da Gallaecia in Armis foi convidado para fazer uma exibiçom e ministrar uma aula  no VII Encontro Galego de Esgrima Antiga, hospedado pola AOUREA – Associaçom Ourensá de Esgrima Antiga.

10982604_843553099014835_7954240208051028951_nOs «Encontros Galegos» som tertúlias organizadas irregularmente polas salas galegas de HEMA para trocar conhecimentos entre as salas da Galiza e ter ocassom de tirar com pessoas diferentes.  Som atendidos por um numero considerável de pessoas em cada ediçom, que depois levam esses conhecimentos e experiência às suas agrupaçons respectivas. É, em definitiva, um dos mecanismos de que a AGEA dispom para trabalhar a transmissom horizontal de conhecimento e técnica entre as salas que dela fazem parte.

Lá foram os companheiros que estám a trabalhar, todas as quartas-feiras, no estudo do vara-pau a ministrar uma aula que teve um acolhimento entusiasta entre as pessoas que participaram.

Ter oportunidade de divulgar o Jogo do Pau em esse contexto é, sem dúvida, um fito histórico na normalizaçom de esta arte marcial tradicional na Galiza, e um passo mais na consolidaçom do nosso grupo de trabalho. Parabéns, companheiros!

Captura de ecrã de 2015-02-22 17:11:53

Novo glossário galego-português-alemão de termos para o Kunst des Fechtens

Desde este verão a Gallaecia in Armis vem trabalhando com Manuel Martins, filólogo que nos ajudou com algumas aulas e muita referência sobre a pronúncia dos termos próprios do Kunst des Fechtens. Hoje, esse trabalho cristaliza num áudio-glossário de referência da escrita e pronúncia que, aguardamos, seja de utilidade para as estudantes de espada longa na nossa escola e em outros lugares da lusofonía.

→ Ver o áudio-glossário de Kunst des Fechtens.

No futuro, aguardamos continuar a acrescentar recursos a essa página. Ficai alerta!

Image020

Fotografias: Esgrima Cênica Básica com Ton Puey

A crônica –em stop-motion— do seminário de Esgrima Cênica Básica com Ton Puey, aberto a todas as pessoas interessadas nas artes cênicas que quisseram participar, que a Gallaecia in Armis hospedou o passado 31 de janeiro.

A experiência foi ótima, e ficamos com gana de mais — repetiremos! Se tendes interesse em que vos avisemos, escrevede um e-mail para info@gallaeciainarmis.info , ou através do nosso formulário de contato.

IMAG2332-MOTION

Primeiro, jógo de pés. Os deslocamentos som essenciais.

IMAG2346-MOTION

Diferentes formas de se mover com a espada. Citando a Errol Flynn, «se queres parecer perigoso, adopta uma guarda baixa».

IMAG2219-MOTION

A trabalhar os fundos.

IMAG2272-MOTION

Primeiros movimentos espada em mão.

IMAG2305-MOTION

A trabalhar guardas e ataques.

IMAG2311-MOTION

A obter os primeiros resultados. :)

Aqui tendes uma galeria mais convencional de fotografias que fazem uma narraçom do evento.

gallaecia-tertulia-galaico-portuguesa

Tertúlia galego-portuguesa 2015

No fim de semana de 28 de Fevereiro a 1 de Março 2015 vamos ter visita da Federação Portuguesa de Esgrima Histórica!

A Gallaecia in Armis, consequente com a vocaçom de relacionamento internacional da Federaçom Galega de HEMA (AGEA) de que faz parte, trabalha para afundar no relacionamento com os grupos de artes marciais europeias dos países lusófonos: concretizarmos léxico comum, traduçons de textos base ou partilharmos informaçons práticas.

A visita das nossas amigas da Academia de Esgrima Histórica para esta tertúlia de artes marciais, bem como o convite que estenderam para irmos ministrar aulas nas anteriores ediçons do seu encontro federativo anual, som vontade de afundar em experiências comuns que aguardamos, na medida em que permitir a logística, estender a outros países lusófonos no futuro.

Para esse fim de semana temos previsto contar com a colaboraçom de Ton Puey​​, companheiro da AGEA-Corunha, que apresentará alguns elementos básicos da tradiçon portuguesa da Verdadeira Destreza. Desde a Gallaecia prepararemos uma aula centrada no combate com espada longa do Kunst des Fechtens.

À volta da Tertúlia, faremos-vos um resumo da experiência!

Relacionado: Artigo no web da Academia de Esgrima Histórica a anunciar a visita.

gallaecia-tertulia-galaico-portuguesa